Friday, March 21, 2008

O Velhinho de Roma

Mais um dia estava a acabar, e como todos os finais de tarde, regressava a casa. O autocarro estava repleto de gente, como acontecia todos os dias aquela hora, de repente uma enorme travagem projecta-me, indo de encontro a ele. Aparentava ter 75 anos, mas não sei ao certo, levantei a cabeça e de imediato pedi desculpa, apressadamente saí, saímos.
A viagem ainda não tinha chegado ao fim, esperei impacientemente pelo 75 ou pelo 3, qual deles chegaria primeiro? Finalmente (75), pensei!! Entrei, certa que, mais algumas paragens e estaria perto de casa. Dou por mim a passear os olhos, deparo-me com uma cara “familiar” que instantaneamente me sorriu, retribuí, era o mínino que poderia fazer…porque, naquele final de dia, poucos instantes antes, num outro autocarro, uma travagem tinha-me projectado até ele. ..”olha, é o velhinho!” pensei eu…foi aí que viajei…tinha 8 anos, vestida de escuteira andava pelas ruas de Santar com o meu bando, cujo nome já não me recordo, procurando pistas, quando um senhor com cabelo branco e bengala, cuja sua graça para mim era Avô Gastão, sentado num muro, fazia questão de dizer a todos os bandos onde estava escondida a mensagem…ou então, as cantorias com o Avô Costa a caminho das “terras”…tantas lembranças afloraram em mim naquele instante…podem não estar junto de mim, mas mais que isso, viverão para todo o sempre dentro de mim! Acordo, já ele estava parado, deixei de ver o velhinho, apresso-me a sair…volto a vê-lo, saímos na mesma paragem, novamente! Era ali que os nossos caminhos se iriam descruzar…cada um seguiu…uns metros à frente volto-me…ao mesmo tempo que ele se voltou…acenámos e sorrimos, certos que os nossos caminhos jamais se iriam cruzar!

Thursday, March 13, 2008

Find me =)

ZON - Colina Mágica


Thursday, March 6, 2008

Vista

A vista não podia ser mais deslumbrante e atraente, a calma que transmites quando o nosso azul se toca, e aí, paramos indefinidamente por alguns instantes, até que algu externo, proveniente da agitada metrópole que nos circunda, o desenlaçe. No entanto, continuo a perder-me, quando inconscientemente me transmites o teu ser...com aquela calma que só tu sabes ter! Não interessa o cenário que nos envolve, não interessa se está sol ou chuva, não interessa a hora do dia...basta estares lá!

Sunday, March 2, 2008

Perfeito

Distante, olhei para ti e sorri, exprimindo o meu enorme agrado...estava tudo tão perfeito.
O mar favorecia-me, o sol brilhava, por vezes escondia-se, acabando sempre por brilhar, reflectindo os seus raios...que junto a mim, se refractavam...estava tudo tão perfeito, agora éramos três: eu, tu e ela, jamais ninguém pode mudar isto!! Perdida nesse teu azul, exprimento novas sensações, novos sentimentos surgem à superfície...está tudo tão perfeito... quando olho para ti!