Monday, September 22, 2008

Primeiro passeio =)



No primeiro fim-de-semana fui passear com a Fátima, o Diogo e a Miss Coca-cola.

No primeiro dia percorremos o litoral sul e fomos enganados por um guia turístico que disse que iríamos ver imensas coisas (tartarugas, Golfinhos, Cascatas de água…) e acabámos por ver tanta, mas tanta lagoa que já não me lembro do nome delas, como demonstramos o nosso descontentamento com os seus serviços ele lá saiu a meio do percurso cobrando-nos metade do preço que inicialmente nos tinha proposto.

Miradouro de Búzios, Baía dos Golfinhos (Zona do Comedouro), local onde fomos abordados pelo guia e aceitámos os seus serviços.


A famosa cascata



Onde estão as tartarugas? (Suposta zona com tartarugas!)

O nosso querido guia e Fátima


Felicíssimos da vida e já sem o nosso querido guia seguimos viagem rumo a Pipa, onde finalmente, na Praia do Madeiro conseguimos finalmente ver golfinhos e até nadámos com eles (… e sem guia!), no final do dia regressámos a Natal.

Golfinho


No segundo dia percorremos o litoral norte, onde conjuntamente decidimos ir a Touros (cerca da 100 km de Natal) para ver o Marco de Touros que é o Padrão colonial mais antigo do Brasil deixado pelos nossos conterrâneos em 7 de Agosto de 1501.
À entrada da cidade deparámo-nos com os seguintes cartazes:

Baile das Quengas (à pois é!) ”…Uma festa de responsabilidade social…”

10 metros depois…


Depois do “Baile das Quengas”, “uma festa de responsabilidade social”…há que ir à “Festa da Padroeira da Pureza” (sabe-se lá porquê!) com as seguintes bandas: Calcinha de menina, Ferro na Boneca…. é óbvio que uma pessoa, sem qualquer tipo de dúvida sai de lá muiiiiiiiito mais…pura!!!!!


Continuando a viagem, e uma vez que não sabíamos onde estava situado o”nosso marco” resolvemos parar no Posto de Turismo da Região de Touros, para pedir informações acerca da sua localização exacta, quando nos deparámos…com o “nosso marco”, fantástico! O nosso objectivo tinha sido atingido, encontrámos por acaso o “nosso marco”…mas não era por acaso que ele era…uma réplica! Segundo reza a história, os habitantes daquela região acreditavam que ele tinha poderes curativos, então arrancavam pedaços dele… para poder ser conservado, foi levado para um sítio mais seguro, e imaginem para onde o levaram?
Pois é, a resposta é Natal, e fizemos nós 100 km para ver uma réplica onde o verdadeiro estava mesmo ali, pertinho de casa!!


Réplica do Marco de Touros

Canhões coloniais (Touros) – segundo a legenda: eles estão na dúvida se tem 200 ou 400 anos, a diferença nem é muita, nem nada!


Touros, realmente é uma cidade muito interessante!


Continuando viagem, fomos até Maracajaú conhecer mais uma bela praia! E ainda com a história dos “nossos” antepassados sempre presente, não é que encontramos uma praia cheia de caravelas portuguesas e não só!





No terceiro dia, acabámos por ficar em Natal, de manhã estivemos nas piscinas aqui de casa a andar no “tubo águas”!


Eu em plena aterragem


Ao fim de almoçamos acabámos por ir visitar o Forte dos Reis Magos, e sem sabermos imaginem quem encontrámos lá?? O”nosso marco”, o verdadeiro Marco de Touros residia agora ali!!



1 comment:

Clau said...

Opá... os guias são tramados! O melhor é partir à aventura sem ng a mandar-nos páqui ou páli! E que ricos passeios que vocês deram! Beijos enoooooormes!